Mouse faz diferença?

Mouse faz diferença?

 

Anos passaram da era dos lendários mouses de bolinha, quando o /sens era o comando mais utilizado dentro dos jogos para aumentar a velocidade do mouse, e parar uma partida para limpar a parte interna do mouse não era fora de cogitação.

De lá pra cá, muitas foram as inovações no setor, empresas investem cada vez mais dinheiro em seus departamentos de desenvolvimento para criar produtos cada mais e mais personalizaveis, e produtos que alegam garantir uma vantagem competitiva para os jogadores.

Ainda assim, muitos são relutantes a idéia. Se um mouse de 20 e 600 reais faz práticamente a mesma coisa, por que comprar o mais caro? Seria apenas uma questão de marca e gourmetização do acessório? Vamos aos fatos.

Pra que serve um mouse gamer?

Para explicar a diferença dentre os tipos de mouse, vamos falar de algo mais palpável: calçados. Todos sabemos a quantidade de modelos de tênis, botas e sapatos disponíveis no mercado. Todos são objetos que colocamos nos pés para nos locomover melhor, mas cada um atende a uma função bem específica.

Enquanto botas são ótimas para caminhada e péssimas para jogar futebol (a não ser que você planeje destruir seu joelho e a canela adversária), chuteiras são espetaculares para o esporte e impraticáveis para se escalar uma montanha. Do mesmo modo, um mouse que atende bem a um usuário normal de computador pode não atender a um jogador, e um mouse de jogos pode ter funções que complicam a vida de pessoas que só querem utilizar o facebook.

Por isso, os mouses chamados “gamers” contam normalmente com funções e ferramentas específicas para a necessidade de jogadores, como botões de acesso rápido, controle de velocidade, regulagem de peso e até macros (memorização de sequências de diversos comandos em um único botão).

O que é DPI?

Quando começamos a falar em mouses para jogadores, um termo bem específico parece estar estampado em toda embalagem para estes periféricos: DPI. O termo que sígnifica Dots Per Inch, ou Pontos Por Polegada. Esta unidade representa a distância de movimentação do cursor na tela em relação ao tamanho do movimento realizado. Traduzindo: quanto mais alto o DPI, menos você precisa mover o mouse, fazendo com que o cursor tenha movimentos mais rápidos.

Mouses tradicionais (daqueles baratos de 20 reais) trabalham na faixa de 300 ~ 600 dpi, Mouses profissionais chegam normalmente até os 3.000 dpi e mouses gamers podem chegar até incríveis 16.000 dpi. Mas não se engane: apesar de bonitos no papel, os altos números nem sempre são uma vantagem e devem ser utilizados apenas em situações bem específicas.

Como falamos em pontos por polegada, a velocidade de movimentação de um mouse de 2.000 dpi em uma resolução de 720p é bem diferente da regulagem a 1080p. Quanto maior a resolução, maior deve ser o DPI do mouse para garantir a mesma aceleração. Neste sentido: jogar games que requerem alta precisão em DPIs acima do necessário fará você errar cliques. É importante saber ajustar a sensibilidade do mouse de acordo com o jogo.

Além disso, outra questão importante é conhecer o sensor do mouse. Quanto melhor a precisão do sensor, mais rápido o mouse responderá ao comando de “parar”. Mouses baratos com DPI muito alto podem parecer um tanto escorregadios, um sensor pouco responsívo faz com que o cursor se mova um pouco mais do que o que o jogador pretendia.

O Logitech G502 é considerado um dos melhores mouses disponíveis no mercado.m

O Logitech G502 é considerado um dos melhores mouses disponíveis no mercado.m

Existe diferença entre periféricos caros e baratos?

Sim. Periféricos de alto desempenho são feitos com componentes de mais alta qualidade (na maioria dos casos). Enquanto mouses baratos podem oferecer uma alta DPI e número de teclas personalizaveis, a qualidade do sensor, o material de fabricação e mesmo a durabilidade e funcionalidade dos botões costuma ser muito inferior a marcas mais consagradas.

Algumas vezes, entretanto, o preço não condiz com a qualidade. Em testes atuais, os mouses da Logitech, na faixa de 200 reais, superam em muito os similares da Razer de 500 reais pra cima. Portanto pesquise antes de comprar.

Macro é permitido?

Na busca de garantir cada vez mais vantagens competitivas para seus consumidores, muitas das funções inclusas em mouses gamers não são exatamente legais e fogem das regras de fair-play. Enquanto a velocidade e as teclas de acesso simplesmente facilitam o acesso do jogador a funções padrão, ferramentas como macro garantem vantagens enormes aos jogadores.

Ao mapearem uma enormes e complicadas sequências de comandos em uma única tecla, o jogador ganha uma vantagem enorme sobre outros players, eliminando a habilidade e timming necessários para funções micro-intenstivas e ganhando preciosos milissegundos em tempo de resposta, que fazem com que o jogador responda a estímulos mais rapidamente.

Um caso recente desde dopping digital aconteceu na última qualificatória para o TI 2018, em que a equipe peruana Thunder Predator perdeu sua vaga após a Valve descobrir que o jogador Atuun estava utilizando um mouse macreado para automatizar as habilidades do herói Meepo. O player alegou que estava apenas utilizando uma das funções disponíveis em seu mouse. Ficou a lição: nem tudo que podemos, devemos.

Investir em um mouse bacana vale a pena?

Vamos tirar essa pergunta do caminho imediatamente: sim. Se você gosta de jogar e passa períodos prolongados no computador, um mouse de boa qualidade vai melhorar sua experiência.

Se isso vai mudar sua vida e te transformar no próximo Miracle? Não. Um bom mouse vai melhorar sua experiência de jogo e pode ajudar muito na sua velocidade de resposta e precisão, mas se você acredita que seu índice de vitórias baixo é culpa exclusíva de seu mouse e de seus colegas de time, o problema provavelmente é você.

Dito tudo isso, vale a pena pesquisar e investir no mouse que mais lhe agrada. Nem sempre os mouses mais caros serão os que te farão sentir melhor. Este que vos fala, mesmo tendo tido alguns dos mouses que figuram na lista de melhores disponíveis, preferiu vende-los e permanecer com seu velho SideWinder, antigo mouse gamer da Microsoft. Mais do que números, o importante é que você se sinta confortável com o equipamento.

Quer saber mais sobre mouses e equipamentos para jogos? Fique de olho na Mid Lane e acompanhe nosso Facebook para ficar por dentro!

OG está fora! Conheça as equipes europeias do Chongqing Major

OG está fora! Conheça as equipes europeias do Chongqing Major

paiN Gaming representará o Brasil na ESL One Katowice 2019

paiN Gaming representará o Brasil na ESL One Katowice 2019